Saiba tudo sobre tributação para médicos

 Os médicos podem atuar como profissionais liberais, ou seja, de forma autônoma , ou podem atender a seus pacientes como pessoas jurídicas, abrindo uma clínica médica. Sabemos que esta é uma decisão pessoal, e cada um sabe dos seus motivos para escolher esta ou aquela opção, certo? Mas e quando falamos sobre tributação para médicos? Será que a escolha é tão pessoal, assim, ou é mais óbvia?

A AM Contabilidade Online é especializada em contabilidade e finanças para médicos porque atende a inúmeros profissionais, em todo o país, e, assim, conhece muito de perto suas realidades profissionais e, mais do que isso, a legislação específica. Por isso, preparou esse conteúdo para que você saiba tudo sobre tributação para médicos.

Vamos lhe mostrar, na ponta do lápis, qual é o melhor modelo de atuação e como pagar menos impostos. Leia esse conteúdo até o fim, saiba tudo sobre tributação para médicos e tenha certeza de que estamos prontos para lhe ajudar no que for preciso

 

Vale a pena o médico atender como pessoa física?

 O médico pode optar por trabalhar em uma empresa de outra pessoa – uma clínica ou um hospital – como funcionário com registro em carteira de trabalho (CLT). Muitos profissionais preferem esse modelo de trabalho, e é óbvio que não há nada de errado nisso. Muito pelo contrário, há muitas vantagens neste modelo, como o direito a férias remuneradas, 13º salário, FGTS e a despreocupação com a gestão do próprio negócio, entre outras.

Mas para aqueles médicos que atuam de forma independente, o que será melhor, atender como profissional liberal, ou seja, de forma autônoma, ou abrindo uma clínica própria? A AM Contabilidade Online irá responder a essa pergunta na ponta do lápis, e vamos começar pela tributação do médico autônomo.

Toda atividade profissional é passível de tributação do imposto de renda, desde que se receba a partir de R$ 1.903,99 mensais. O médico não foge à regra, e ele também terá que se enquadrar na seguinte tabela do imposto de renda para pessoa física:

  • Até R$ 1.903,98 – isento
  • De R$ 1.903,99 a R$ 2.826,65 – alíquota de 7,50% sobre os ganhos
  • De R$ 2.826,66 a R$ 3.751,05 – alíquota de 15% sobre os ganhos
  • De R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68 – alíquota de 22,50% sobre os ganhos
  • Acima de R$ 4.664,68 – alíquota de 27,50% sobre os ganhos

Há uma falsa impressão de que trabalhar de forma autônoma é mais vantajoso porque os custos com a manutenção da empresa são caros e pesam no bolso. Isso está longe de ser uma verdade. Todos nós sabemos que um médico ganha mensalmente mais do que R$ 4,5 mil, e isso significa que ele pagará, somente para prestar contas com o leão da Receita Federal, 27,5% dos seus ganhos, por meio do chamado carnê-leão.

É praticamente um terço de todos os ganhos, e olhe que nem estamos falando do INSS, limitado ao teto de 20% sobre o valor do serviço, e do ISS (Imposto Sobre Serviços), que varia de município para município (na cidade de São Paulo, por exemplo, pode ser recolhido de forma fixa e trimestral ou sobre o valor bruto do serviço, a uma alíquota de 2%).

Será que um médico que atua como pessoa jurídica, por meio de uma clínica própria, paga mais impostos e tem mais custos? Vamos ver agora!

Tributação do médico pessoa jurídica

 O médico poderá optar por abrir uma microempresa, por exemplo, cujo faturamento deve ser de no máximo R$ 360 mil anuais. Já uma empresa de pequeno porte (EPP) permite um faturamento de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões anuais.

Sobre a natureza jurídica, o médico pode abrir uma sociedade de médicos e profissionais de saúde, uma empresa Eireli (empresário individual de responsabilidade limitada) ou uma sociedade unipessoal limitada (SLU). Tudo isso será esclarecido pelo contador, não se preocupe.

Mas vamos falar de tributos, que é o que pesa no bolso e é o melhor parâmetro para a escolha entre atuar como autônomo ou como pessoa jurídica. Basicamente, ele poderá optar por três diferentes regimes tributários (dependendo das exigências de cada regime):

  • Lucro presumido;
  • Lucro Real;
  • Simples Nacional.

Vamos falar de números?

O cálculo sobre os tributos do lucro presumido chega a 11,33%, mais o ISS (que pode ser de 2% ou 5%), ou seja, a tributação será de 13,33% ou 16,33% sobre os ganhos, e aí estão contemplados todos os impostos. A conta pode cair para a metade se as regras da vigilância sanitária forem corretamente observadas e a empresa for enquadrada como serviços hospitalares.

Se o regime tributário escolhido for o Simples Nacional, a conta fica ainda menor. Até o fim de 2017, médicos pagavam alíquota de 16,93%, porque eram tributados pelo Anexo VI do Simples Nacional, mas desde janeiro de 2018 podem se enquadrar no Anexo III, com alíquota a partir de 6% (faturamento de até R$ 180 mil), desde que o custo com a folha, incluindo o pró-labore, seja maior do que 28%. Caso não seja, será tributado pelo Anexo V, que começa com alíquota de 15,5%.

Vamos lá: o que é melhor, pagar imposto como autônomo ou como pessoa jurídica?

Como economizar impostos de forma legal?

 Sim, é absolutamente possível economizar, pagando menos impostos, e dentro da lei, viu? Para isso, um contador experiente, que conheça muito o mercado e a legislação pertinente aos médicos com profundidade, como é o caso da AM Contabilidade Online, fará um planejamento tributário, em busca de melhores resultados. E do alto de nossa experiência, podemos dizer que, sim, temos como baixar os impostos (desde que, claro, você esteja pagando mais do que a legislação define por desconhecimento ou erro mesmo)!

 

A AM Contabilidade online é especialista em contabilidade para médicos

 

Manter uma empresa tem custos, sim, como, por exemplo, os proventos do seu escritório de contabilidade. Mas os impostos são muito menores do que aqueles cobrados do profissional autônomo e, convenhamos, o valor cobrado pela contabilidade é mínimo diante desse ganho!

Assim, é muito mais vantajoso para o médico que atua de forma independente abrir sua própria clínica. Aliás, o que nós, da AM Contabilidade Online, temos percebido é que muitos médicos estão recorrendo aos contadores para abrir sua própria pessoa jurídica porque os hospitais e grandes clínicas não estão mais aceitando médicos como pessoa física, porque os custos do INSS patronal são muito altos. Sabemos disso porque muitos médicos nos procuram para abrir suas empresas.

Se você ainda tem alguma dúvida, ou quer abrir sua própria clínica, fale com um de nossos especialistas. Nós sabemos exatamente qual é o caminho das pedras e podemos lhe ajudar a pagar menos imposto quando o assunto é tributação para médicos.

Saiba tudo sobre tributação para médicos

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!