Está querendo empreender no mercado de representação comercial e tem dúvidas se vale a pena ser representante comercial autônomo.

Então este artigo foi feito para você!

Recebemos muitas perguntas de representantes que desejam saber se o modelo autônomo é o mais vantajoso ou até mesmo a melhor opção.

Então resolvemos compartilhar com nossos leitores se vale ou não a pena.

Os pontos importantes que você deve considerar no momento de optar pela modalidade autônoma ao invés da pessoa jurídica.

Vamos lá!

Características de um representante comercial autônomo

O representante comercial é o profissional responsável por intermediar as vendas do representado com os possíveis clientes.

É ele quem cria toda a estratégia de negociação e as melhores abordagens.

A principal atividade do representante comercial autônomo é manter contato com seus clientes, oferecendo os produtos das empresas que representa.

Sendo assim, o bom relacionamento com os clientes é fundamental!

Tanto o representante comercial autônomo ou pessoa jurídica possuem características indispensáveis para atingir os melhores resultados.

E são elas:

Boa comunicação

Técnicas de negociação

Estratégias personalizadas

Transmite segurança e confiança

Planejamento adequado do tempo

Persistência

Profissionalismo

Uma boa gestão da carteira de clientes.

Aprendizado contínuo

Se você não possui essas características, desenvolvê las será uma ótima opção, além de alavancar sua carreira irá te trazer resultados muito satisfatórios.

Se você quer aumentar suas vendas, temos um artigo especial!

[ Tecnicas infalíveis para aumentar suas vendsa ]

Contrato de trabalho do representante comercial autônomo

Quando falamos do representante comercial autônomo é interessante entender que a relação com a empresa representada acontece por contrato de prestação de serviços.

Devido ser uma profissão regulamentada por LEI (Lei Nº 4.886) é obrigatório a inclusão de alguns dados, como:

  • Direitos e deveres da empresa e do representante;
  • Escopo da representação, ou seja, quais produtos ou linha serão comercializados;
  • Se será exclusivo da marca ou não;
  • A região que o representante terá exclusividade na venda;
  • Comissões e ajuda de custo, se for o caso;
  • Prazo do contrato e formas de renova-lo;
  • Entre outros.

Por LEI o representa comercial seja ele autônomo ou pessoa jurídica não tem subordinação a nenhum gestor, até mesmo nas empresas e nem cargas de horários definidas.

Caso isso venha acontecer é caracterizado como vínculo empregatício, uma vez que a Justiça do Trabalho entende que ele está exercendo a função de vendedor.

Então, é importante que a contratada esteja atenta a essas e outras questões para evitar penalizações, multas e correções de encargos trabalhistas de sua efetivação, bens e direitos.

Quer saber mais sobre a LEI que regulamenta a profissão do representante comercial? Temos um artigo falando tudo que você precisa saber.

 

Representante comercial autônomo, vale mesmo a pena?

Bom, mas vamos a questão principal, será que vale a pena ser um representante comercial autônomo?

Depende dos seus objetivos!

O representante comercial autônomo deve legalizar a atividade, ou seja, ir ao CORE — Conselho Regional dos Representantes Comerciais e realizar o seu registro na Prefeitura de seu município.

Esse é o primeiro passo para qualquer representante se legalizar.

Outro passo fundamental é a formalização da atividade, se inscrever no INSS, só assim é possível garantir todos os direitos previdenciários de um profissional autônomo.

Devemos considerar que a grande parte das representadas não aceitam contratações com pessoas físicas (autônomos).

Pois, querem garantir a proteção contratual para que não haja possibilidades de caracterização de vínculo empregatício.

Contabilidade para Representante Comercial

Impostos do representante comercial autônomo

Porém, se mesmo assim deseja optar por ser um representante autônomo, vamos fazer uma simulação bem básica.

Para um representante comercial que recebe até R$ 3.000,00.

Seus impostos variam de 7,5 a 27,7% de IR, 11% ou 20% de INSS e 2% a 5% de ISS, comparado ao pessoa jurídica que parte de 6% a 15,5% em média, sempre é mais vantajoso ter uma empresa.

Também vale ressaltar que a ajuda de um contador especializado para representante comercial é indispensável!

Se você quer saber mais sobre a tributação para representante comercial PF e PJ, acesse o link:

[ Tributação para Representante Comercial ]

Conte com uma contabilidade especializada para representante comercial

Como falamos acima um contador especialista é fundamental para sanar todas suas dúvidas e traçar a melhor estratégia para o seu negócio.

Mas, não é só isso!

Quando você conta com a ajuda de um contador especialista, além de garantir toda a segurança que sua empresa merece, torna seu negócio mais competitivo e se diferencia dos demais representantes.

Isso acontece por motivos simples:

Melhores tomadas de decisões

Assessoria para seu negócio

Não irá correr riscos de penalizações ou multas

Mantém sua empresa no melhor enquadramento

Análise de risco

Contabilidade consultiva e humanizada

E muitas outras vantagens.

Caso queira conhecer mais vantagens em contar com um contador especialista em representação comercial:

[ Contabilidade para representante comercial ]

Conclusão

Neste artigo vimos:

Se vale a pena ser um representante comercial autônomo

As características deste profissional

Contrato de prestação de serviços

Impostos

Importância de contar com a ajuda de um contador especializado.

E muito mais.

Nossa maior preocupação é trazer conteúdos relevantes para nossos leitores e que agreguem em sua rotina.

Nossos conteúdos, além de ricos em informações, quando colocados em práticas garantem resultados surpreendentes.

Conte aqui sua experiência com nossos conteúdos.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!