Contabilidade para empresas do mercado digital

 

É verdade que a economia mundial sofreu um tremendo baque com a pandemia do novo coronavírus e vai precisar de fôlego e tempo para se recuperar, mas também é certo que nunca se vendeu tanto online como agora. O mercado digital já deixou de ser tendência faz tempo, mas com o isolamento social imposto pela covid-19 as vendas aumentaram sensivelmente e uma legião de novos consumidores passaram a fazer suas compras por meio do e-commerce.

Os números mostram isso. De acordo com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, antes do isolamento social em média eram abertas 10 mil novos lojas online mensalmente no Brasil. Após a adoção da quarentena, essa média cresceu nada menos do que 400%, passando para mais de 50 mil novas aberturas todos os meses. E isso é apenas o começo: segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em fevereiro de 2020, apenas 6% do volume de negócios do comércio varejista era feito pela internet.

Quem ainda não ampliou seus negócios para o mundo digital está perdendo a chance de multiplicar seus resultados e crescer deforma sustentável. Mas como abrir uma empresa para atuar no mercado digital? E qual é o papel da contabilidade para empresas do mercado digital? Os processos contábeis são os mesmos de uma empresa física? Qual é o diferencial que a contabilidade pode promover para sua empresa do mercado digital?

Nós temos as respostas! Leia este conteúdo até o fim e saiba tudo sobre contabilidade para empresas do mercado digital.

 

Os principais nichos do mercado digital

 

As oportunidades de excelentes negócios se multiplicam no mercado digital. E a pandemia trouxe uma nova legião de compradores online: um levantamento promovido pela Serasa Experian indica que o número de brasileiros que passou a usar o e-commerce simplesmente triplicou após o início das medidas de distanciamento social. Segundo a entidade, até março de 2020, portanto antes da pandemia, 11% dos consumidores brasileiros faziam suas compras online. Em julho, essa percentagem pulou para 31%.

As oportunidades de negócios não se restringem ao e-commerce, embora esse seja o grande chamariz. Da contratação de transporte ao consumo de vídeos e música, a internet oferece os seguintes negócios do mercado digital:

  • E-commerce (lojas online);
  • Economia compartilhada (como o Uber);
  • Programação e desenvolvimento (aplicativos e softwares);
  • Marketing digital;
  • Segurança da informação;
  • Criação de conteúdo (texto, imagem e som);
  • Produtores digitais (infoprodutores: e-books, vídeos, aplicativos, etc);
  • Afiliados (programa de vendas dos produtores digitais);
  • Freelancers (redatores, marqueteiros, tradutores, ilustradores, fotógrafos, etc);
  • Análise de dados (web analytcs).

 

Infoprodutos digitais, um mundo de possibilidades

 

A venda de infoprodutos, ou produtos digitais, tem crescido meteoricamente neste cenário. É cada vez maior o número de pessoas que está ganhando dinheiro com isso, sejam elas os próprios infoprodutores ou afiliados, ou seja, quem produz e quem vende os produtos. As grandes vantagens da venda de infoprodutos é que não é necessário fazer grandes investimentos iniciais e os custos são muito menores, pois não há gastos com logística (afinal, tudo é entregue digitalmente, pela internet).

O infoproduto é um dos produtos mais rentáveis do mundo porque pode ser vendido para qualquer canto dos cinco continentes, portanto o seu público-alvo é simplesmente gigantesco. Os principais tipos de infoprodutos são:

  • E-books;
  • Cursos digitais (online);
  • Screencast (gravações da tela do computador com áudio);
  • Podcast (assunto abordado por meio de áudio);
  • Videocast (o mesmo, com vídeo);
  • Audiobooks;
  • Programas de assinaturas (plataformas com conteúdos exclusivos para assinantes);
  • Revistas eletrônicas;
  • Whitepaper (conteúdos mais densos do que os e-books);
  • Webinars (transmissões ao vivo);
  • Criação de infográficos e templates;
  • Criação de aplicativos, puglins e extensões;
  • Kits (junção de vários infoprodutos sobre um mesmo assunto).

 

Mas eu posso atuar no mercado digital como autônomo?

 

Nós devolvemos a pergunta: você quer atuar neste mercado como pessoa física? Se sim, certamente porque acredita que pagará menos impostos e, assim, irá faturar ainda mais, certo? Pois você está errado se pensa assim!

Toda atividade remuneratória gera cobrança de imposto de renda. A partir de R$ 1.903,98 mensais, é preciso prestar contas com a Receita Federal, que cobrará de 7,5% a 27,5% do seu faturamento. Se seus rendimentos no mercado digital estão abaixo deste valor, todos os meses, você de fato está isento de imposto de renda. Mas se você tem outra atividade profissional, deve somar todos os seus ganhos e a partir do teto mínimo terá, sim, que pagar o imposto.

Portanto, o melhor a fazer é abrir uma empresa do mercado digital. As vantagens são muitas. Para começar, se o negócio for cadastrado no Simples Nacional, poderá pagar apenas 6% de impostos (para faturamento anual até R$ 180 mil). Além disso, você poderá emitir nota fiscal e, assim, alcançará um maior número de consumidores, pois em geral o mercado exige a emissão da nota. Uma empresa formalizada transmite mais credibilidade, oferece mais segurança e, assim, tem mais chances de crescer.

Você quer crescer e faturar com a internet? Então você precisa abrir uma empresa para atuar no mercado digital.

 

Como abrir uma empresa para atuar no mercado digital

 

A legalização de uma empresa do mercado digital segue os mesmos parâmetros da formalização de um negócio físico. Você pode até pensar que há diferenças, afinal você atuará apenas na internet, e nem loja física você terá. É verdade, mas muitos negócios físicos também não têm ponto-de-venda e adotam o modelo home-office, inclusive utilizando o próprio endereço do proprietário como sede da empresa.

Um contador experiente e especializado em empresas do mercado digital deverá ser contratado para legalizar a empresa. Ele cumprirá todas as etapas burocráticas de forma rápida e correta, sem retrabalho e gastos extras, mas sua atuação não se limite aos trâmites da burocracia. Ele irá lhe ajudar a definir a natureza jurídica da empresa, o regime tributário e vai elaborar seu contrato social, entre tantas outras questões muito relevantes para a abertura de uma empresa do mercado digital.

 

Principais tipos de natureza jurídica e o regime tributário

As principais naturezas jurídicas são:

  • Sociedade Empresária limitada.
  • Sociedade Limitada Pessoal.
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada individual (EIRELI) .
  • Empresa Individual (EI).
  • Microempreendedor individual (MEI).

Os principais regimes de tributação, ou seja, que tipos de impostos e quanto será pago, são:

  • Simples Nacional (uma guia apenas para oito diferentes impostos federais, estaduais e municipais).
  • Lucro presumido (impostos são calculados sobre um lucro presumido).
  • Lucro real (tributos são calculados sobre o faturamento real).

O contador especializado em contabilidade para empresas do mercado digital vai lhe explicar item por item, vai estudar o que é permitido dentro da sua área de atuação e lhe ajudará a escolher a melhor opção para o seu negócio.

Empresas do mercado digital podem ser MEI?

 

Depende do ramo de atuação. Uma agência de marketing digital, por exemplo, não pode ser formalizada como microempreendedor individual (MEI). Até 2018, afiliados podiam ser MEI, mas desde o começo de 2019 isso não é mais permitido.

Você deve conversar com o seu contador sobre quais atividades no mercado digital podem ser enquadradas no MEI. No entanto, esse enquadramento apresenta uma série de fatores limitantes, entre os quais um faturamento anual máximo de R$ 81 mil (R$ 6.750,00 mensais, em média) e a possibilidade de contratar apenas um colaborador, pelo salário mínimo.

 

A importância da contabilidade na empresa do mercado digital
 

Sabe aquela contabilidade preocupada apenas com tarefas burocráticas, como emitir boletos para pagamentos de impostos, apenas escriturar o que entra e o que sai do caixa e distribuir os holerites dos empregados? Isso é coisa do passado.

A contabilidade, hoje, é consultiva, propositiva, voltada para os resultados. Não se pode tomar decisões estratégicas sem uma análise profunda dos números, o que é feito pelo seu contador, comprometido com a gestão de sua empresa.

Um planejamento tributário constante, a recuperação de impostos já pagos indevidamente e um absoluto controle fiscal e financeiro fazem toda a diferença para o negócio, influenciando os resultados finais.

 

A AM Contabilidade Online é especialista em contabilidade para empresas do mercado digital

 

A AM Contabilidade Online é especialista em contabilidade para empresas do mercado digital. Atuamos neste mercado há muitos anos, e estamos acompanhando toda sua evolução, o que nos permite uma contabilidade ainda mais propositiva. Nosso modelo é digital, ou seja, todo o vai e vem de documentos e informações é realizado por meio de uma plataforma digital inteligente e amigável, mas o atendimento é absolutamente humanizado e individualizado, com excelência e foco no cliente.

Converse com um de nossos especialistas e sabia o que a AM Contabilidade Online pode fazer pela sua empresa do mercado digital.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!