Olá, eu sou Anderson Maisse da AM CONTABILIDADE online, e hoje trago 03 dicas para você que atua ou pretende atuar como representante comercial, veja o vídeo abaixo:

A dica nº 01 refere-se a obrigatoriedade de registro no conselho de classe –  Para que se possa promover atos de Representação Comercial, faz-se necessário o devido registro da pessoa física ou da pessoa jurídica interessada em ingressar nesta profissão. Ressaltamos que com o advento da Lei nº 4.886/65, tornou-se obrigatório o registro daqueles que exercem a representação comercial, o qual deve ser realizado no Conselho Regional dos Representantes Comerciais de onde o candidato encontra-se domiciliado (pessoa natural) ou de onde encontra-se sediada a empresa, sob pena de incorrer no exercício ilegal da profissão, sujeitando-se à penalidade pertinente.

A dica nº 02 refere-se ao enquadramento tributário – existem basicamente 03 maneiras de formalizar um negócio de representação comercial, a 1ª seria trabalhar como pessoa física de forma autônoma, porém essa modalidade é vedada por diversas empresas, e seu custo na maioria das vezes é maior do que o custo de uma empresa de representação, a 2ª seria uma empresa optante pelo simples nacional, onde a maior vantagem é a redução da contribuição previdenciária, e a 3ª seria uma empresa optante pelo lucro presumido, onde as alíquotas sobre faturamento (presunção de lucro) tendem a ser um pouco inferior as demais opção.

Observação – Na tomada de decisão do que trata o item 02, uma assessoria contábil especializada no segmento de prestação de serviços de representação comercial e atividades afins faz toda a diferença. Aqui na AM CONTABILIDADE online, nós analisamos cada caso individualmente, e embora pareça que a atividade de representação comercial traga uma tributação muito parecida para todos que atuam nesta categoria, posso te afirmar, que existem casos em que profissionais reduziram em até 60% seu custo operacional e tributário.

 

A dica nº 03 refere-se ao risco da informalidade – Ainda existem muitos profissionais que acreditam que trabalhando na informalidade, estarão obtendo vantagens financeiras por não pagarem taxas, impostos, contribuições, entre outros. Este “pensamento” é totalmente equivoco, tendo em vista vários fatores que o prejudicarão no decorrer de sua vida profissional, como por exemplo a não contratação de seus serviços por outras empresas pelo fato de não possuir documentos necessários, o risco de ser pego em fiscalização por falta de declaração de seus rendimentos, rendimento incompatível com seu patrimônio, entre vários outros que poderia citar aqui.

 

Pois bem, essas são algumas de várias outras dicas que estaremos compartilhando com nossos seguidores.

 

Se você gostou dessa dica e se interessou pelo assunto, faça seu cadastro em nosso site no link abaixo e nos enviaremos muitas outras dicas interessantes como essas.

[QUERO ME CADASTRAR]

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.